Por mais de de 300 quilômetros, a maior parte da costa da Guiana Francesa, é  constituída por manguezais, pouco acessível e quase virgem, com exceção de algumas projeções rochosas e urbanizadas como a península de Caiena e o estuário de Kourou.

Os rios se lançam no oceano Atlântico por imensos estuários que cortam profundamente o litoral.

A mobilidade da costa é uma característica marcante desse litoral situado sob a influência dos enormes deslocamentos sedimentares amazônicos.

A baixa pressão humana ainda permite a presença de uma e fauna e flora ricas em biodiversidade. Espécies distintas em nível mundial vivem ou vêm à Guiana Francesa para se reproduzirem, reunindo-se no litoral: tartarugas gigantes das quais um dos maiores sítios de reprodução no mundo se situa próximo ao estuário do rio Maroni, guarás antigamente ameaçados pelo artesanato local, crocodilos, centenas de milhares de aves limícolas em migração…

O Conservatório do litoral é encarregado de conduzir uma política absoluta de proteção do espaço litorâneo e lacustre. Ele adquire terrenos para preservá-los de qualquer tipo de pressão: urbanização, desflorestamento… Ele também intervem juntamente com os conselhos municipais e parceiros envolvidos.

Na Guiana Francesa, quer trate-se dos grandes espaços quase virgens ou de áreas de forte pressão urbana, o Conservatório se empenha no desenvolvimento das políticas apropriadas de preservação do litoral. A vida selvagem dos amplos espaços pouco penetráveis deve ser melhor conhecida e preservada; as ilhotas costeiras, floreiras paisagísticas portadoras de história merecem ser redescobertos. Enfim, os espaços naturais periurbanos reduzidos devem ser desapropriados  para pequenos centro receptivos com atividades públicas recreativas e educativas.

O Conservatório visa a preservação, ao longo das margens da península de Caiena, submetidas à uma forte pressão urbana, de uma rede de sítios naturais litorâneos. Facilmente acessíveis, esses locais oferecem às portas da cidade, ilhotas de vegetação, espaços de descontração e de descoberta para todos.

Revitalizações tais com  das trilhas de exploração, já são uma realidade: a nova trilha de Montabo, a trilha do Monte Bourda, revitalização das Salinas de Montjoly.